San Blas: um paraíso no Panamá

  • 28 de janeiro de 2020
San Blas: um paraíso no Panamá


Paraíso, sonho de ilhas , água do mar com uma cor indescritível, areia branca, coqueiros? Isso é San Blas no Panamá . Imagine 365 ilhas e 49 delas habitadas pelos índios Kuna Yala que originalmente habitavam montanhas na Colômbia mas devido aos invasores espanhóis fugiram com medo de serem exterminamos e acabaram nesse paraíso, um território indígena autônomo.

 

Foto do site Visit Panama.

 

Como chegar : contratei o serviço da Enjoy San Blas que entrou em contato comigo assim que fiz a reserva pelo Booking. O valor cobrado pelo transfer foi de 94 dólares (ida e volta) me pegando as 5 da manhã no meu hotel em Casco Viejo. Nesse valor está incluindo o barco até a ilha escolhida.

 

Passeios : contratei um passeio para conhecer as ilhas Pelicano, Fragata e ir para a piscina natural por 26 dólares pela Enjoy San Blas . Na ilha direto com os Kuna o mesmo passeio custa 5 DÓLARES.

 

 

Hospedagem : Ao chegar na Isla Diablo a guia que era Kuna me direcionou para uma tapera . Isso mesmo ! Uma cabana coberta com palha e piso de areia . Falei que não havia pago 186 dólares (2 diárias ) para ficar naquele tipo de hospedagem pois havia pago por um bangalô . Ela tentou me convencer que era o mesmo valor e os bangalôs estavam todos ocupados. Falei que se soubesse que ia ficar naquele tipo de hospedagem não ficaria nem uma noite. Ela fez uma ligação para alguém superior a ela e me disse que em outra ilha teria um quarto privativo em um prédio de um andar (nem sabia que era permitido esse tipo de construção). Fui desolada para a Isla Perro Chico pois havia pago por um bangalô e não por um quarto em um prédio . Perguntei pelos bangalôs que estavam na minha frente . Mais uma vez ela me disse que não tinha vagas. Me conformei e ela foi para o pier esperar o barco vim buscá-la . Pessoal na reserva do booking não havia descrição da hospedagem mas lembrei do contrato firmado com a agência e lá estava “ cabana privada só de madeira” . Corri até o chefe da ilha e perguntei o que deveria fazer e ele disse que eu deveria lutar pelo que eu havia pago. Corri em direção a ela, mostrei o contrato firmado com a Enjoy San Blas e falei que ou ela me colocava no meu bangalô ou me levasse de volta para a cidade do Panamá com todo meu dinheiro de volta. Vocês acham que ela escolheu o que ? Mais uma ligação e me avisaram que só teria disponibilidade para uma diária pois no dia seguinte teria que ir para o quarto privado pois já estava reservado para pessoas que chegariam na manhã seguinte . Para evitar mais desgaste aceitei . Só que na manhã seguinte o tempo amanheceu fechado e consequentemente o Pôrto de acesso às ilhas não poderia transportar ninguém . Então os hóspedes não chegaram e fiquei exatamente os dois dias pagos.  Há males que vêm para a felicidade pois o tempo estava feio mas garanti meu bangalô . No preço da diária está incluso o regime de pensão completa.

 

 

A experiência: Voltaria ? Sim, mas agora fechando tudo direto com a ilha que vou ficar sem a intermediação de agência. Ficar na Perro Chico foi incrível em todos os sentidos . Tratamento , profissionalismo , carinho a ponto de fazerem uma noite regada a muita cerveja para a minha despedida e como decidimos fazer um passeio contratado direto com eles. A essa altura com Pôrto fechado e sem a chegada de outros hóspedes , tive a ilha para mim e mais 3 hóspedes. Sem ter o que fazer, 90% dos Kuna  da ilha foram comigo e meu amigo canadense, inclusive o chefe. Nos divertimos e bebemos tanto, que acho que ficamos para a história ????.

 

 

Então se forem para San Blas entrem em contato direto com o Fausto ou o Ruthie e fiquem na Perro Chico. Por isso falo que há males que vêm para a felicidade pois tenho certeza que com o problema que tive na Isla Diablo, fui transferida para uma ilha que não estava nos meus planos e fui imensamente feliz.  San Blas eu voltarei!



Esse artigo foi lido 112 vezes!

Sobre o Autor

Cristina Paiva

Brasiliense, viciada em viagens, tanto que tatuou na própria pele o nome Wanderlust”. Compartilha suas viagens no Instagram @viajandoconhecendoevivendo

Veja Também