Um refúgio no litoral piauense: a Casa Rio da Barra

  • 14 de julho de 2020
Um refúgio no litoral piauense: a Casa Rio da Barra


Por @nosdoisnomundo

Tenho o hábito de surfar no insta e procurar destinos extraordinários pra conhecer. Nunca tinha antes pensado que o Piauí seria um deles, até encontrar a Casa Rio da Barra. Depois de me deparar com aquele charme de casa disponível pra aluguel, tive a certeza de que um dia me hospedaria lá.

A varanda imponente da Casa Rio da Barra
A varanda imponente da Casa Rio da Barra (Foto: Marcio Maron)

COMO CHEGAR

A Casa Rio da Barra, que foi matéria até na Revista Casa Vogue, fica localizada no povoado de Barrinha, em Cajueiro da Praia, a poucos quilômetros da charmosa praia de Barra Grande.

O vilarejo, frequentado por amantes do kitesurf, é reduto de europeus que valorizam o litoral piauense muito mais que os próprios brasileiros. Um pecado que cometi por muitos anos também, mas que ficou pra trás após me deparar com o primeiro pôr do sol testemunhado da praia de Barra Grande.

Zona de kitesurf
Zona de kitesurf (Foto: Marcio Maron)
Espetáculo de todas as tardes
Espetáculo de todas as tardes (Foto: Marcio Maron)

Pra chegar lá, duas maneiras principais: uma, pelo aeroporto de Teresina e mais quatro horas de carro em uma estrada boa. Uma alternativa, mais rápida, é chegar pelo aeroporto de Parnaíba, que fica a 70 km dali.

Nós fomos por Teresina, onde alugamos um carro no próprio aeroporto.

Se tiver intenção de incluir Barra Grande como parte da Rota das Emoções, vale também pensar em vir a partir de Jericoacoara. Mas, embora sejam apenas 170 km, o trajeto é uma buraqueira enorme, então nem cogite viajar à noite.

Entardecer colorido em Barra Grande
Entardecer colorido em Barra Grande (Foto: Marcio Maron)

QUANDO IR

O litoral piauense é marcado por uma estação mais chuvosa, que vai de fevereiro a maio, e uma estação tipicamente seca, que vai de junho a dezembro. Frio, não espere jamais, rs. Quando fomos, em setembro, o vento fresco nos fez até esquecer que estávamos no Piauí.

Ventos constantes à beira mar (usando nossas roupinhas Pitusa)
Ventos constantes à beira mar (usando nossas roupinhas Pitusa) (Foto: Marcio Maron)

A CASA

A Casa Rio da Barra foi um sonho projetado pela Martha Galvão Ribeiro - a Martinha -, empresária paulistana que enxergou nessa área ainda pouco explorada do Piauí uma oportunidade para estabelecer um refúgio de veraneio para a família. A ideia era que tivesse um misto de ares de casa no campo com a vibe deliciosa praiana.

Construída em um terreno debruçado sobre a Lagoa do Santana e totalmente pé na areia, a casa se tornou na comunidade uma referência no quesito sustentabilidade. Ao promover limpezas programadas na lagoa, a Martinha contribuiu para engajar o povoado local e despoluir suas águas.

Dependendo da lua e da maré, a lagoa fica cheia como um mar, sendo inclusive ponto de partida para fazer kitesurf e desembocar no oceano. Quando fomos, estava mais sequinha, mas não menos bonita.

Casa Rio da Barra vista de cima, às margens da Lagoa do Santana
Casa Rio da Barra vista de cima, às margens da Lagoa do Santana (Foto: Marcio Maron)
Acesso direto da casa à Lagoa do Santana
Acesso direto da casa à Lagoa do Santana (Foto: Marcio Maron)
A antiga casa de pescador foi reformada em um projeto arqutetônico irreverente e preservacionista da tradição local
A antiga casa de pescador foi reformada em um projeto arqutetônico irreverente e preservacionista da tradição local (Foto: Marcio Maron)

A casa se beneficia da rusticidade do emprego de materiais produzidos a partir de tradições nativas: cimento queimado, telha de coxa, palha de carnaúba, madeira…elementos de arquitetura que só adicionam conforto e charme ao projeto: cada cantinho dessa casa é altamente instagramável, com toques de bossa e cor.

Sentada em frente ao nosso bangalô
Sentada em frente ao nosso bangalô (Foto: Marcio Maron)
Detalhes da Casa Rio da Barra
Detalhes da Casa Rio da Barra (Foto: Marcio Maron)

Suas 4 suítes abrigam confortavelmente até 10 hóspedes, que usufruem de instalações com ar condicionado, piscina, cozinha gourmet e muito mais.

Ocupamos a casa toda, com um time de amigos da pesada: os queridos Raquel e Rafael, do @correndoladoalado - viciados em corridas e em tudo quanto é tipo de esportes -, os incríveis André e Suzana, do @amigoscozinham - também viciados em queimar energia em corridas, mas muito mais em nos presentear com calorias dos pratos SENSACIONAIS que preparam e, last but not least, nosso fantástico amigo @marciomaron, advogado tributarista de respeito, e que tem como paixão a fotografia. Aliás, foi ele quem tirou todas as fotos desse post!

Por dentro da Casa Rio da Barra
Por dentro da Casa Rio da Barra (Foto: Marcio Maron)
Entrada da casa
Entrada da casa (Foto: Marcio Maron)
Detalhe da cozinha
Detalhe da cozinha (Foto: Marcio Maron)

Um dos quartos é, na verdade, um bangalô amplo, que entrega privacidade e o espaço suficiente para quem, como nós, viaja com crianças.

Detalhe do bangalô
Detalhe do bangalô (Foto: Marcio Maron)
Totalmente pé na areia
Totalmente pé na areia (Foto: Marcio Maron)
Um ambiente delicioso para levar as crianças e toda a família
Um ambiente delicioso para levar as crianças e toda a família (Foto: Marcio Maron)
Os meninos aproveitaram muito!
Os meninos aproveitaram muito! (Foto: Marcio Maron)

Um staff de quatro pessoas fica a postos pra garantir a hospitalidade necessária para umas férias inesquecíveis. Destacamos aqui a Clarinha, com sua habilidade incrível para elaborar pratos saborosos formulados a partir de ingredientes frescos e locais.

Preparando o jantar
Preparando o jantar (Foto: Marcio Maron)
Caranguejos frescos
Caranguejos frescos (Foto: Marcio Maron)
Especialidades da Clarinha
Especialidades da Clarinha (Foto: Marcio Maron)

Na Casa Rio da Barra, a ordem é não se preocupar com nada: você pode simplesmente aceitar a recomendação da chef para montar um cardápio pra sua estada, ou usar sua criatividade para elaborar um menu personalizado. E nem precisa sair da casa para fazer as compras. A equipe faz o serviço e você só se dá ao trabalho de conferir a nota e acertas a contas depois.

Nós tivemos a honra e a sorte de estar com nossos amigos @amigoscozinham, que coordenaram junto com a Clarinha toda a execução da cozinha. Foram muitas delícias degustadas, dia e noite.

Nossos amigos @correndoladoalado e @amigoscozinham comandando a cozinha
Nossos amigos @correndoladoalado e @amigoscozinham comandando a cozinha (Foto: Marcio Maron)
Detalhes
Detalhes (Foto: Marcio Maron)
Se essas fotos mostrassem o cheiro...
Se essas fotos mostrassem o cheiro... (Foto: Marcio Maron)
Brindando à nossa amizade
Brindando à nossa amizade (Foto: Marcio Maron)

Uma das comodidades da casa é receber o simpático "senhor das ostras", o Sr. Carlos, que leva ostras frescas para os hóspedes degustarem. Também é ele que prepara um churrasco especial de frutos do mar.

Churrasco de frutos do mar
Churrasco de frutos do mar (Foto: Marcio Maron)
Sr. Carlos servindo suas famosas ostras frescas
Sr. Carlos servindo suas famosas ostras frescas (Foto: Marcio Maron)

Outro marco da estada na Casa Rio da Barra é o bem estar. Todos os dias, agendávamos massagens com a Dianne, uma massagista fera de lá.

Dianne e sua massagem revigorante
Dianne e sua massagem revigorante (Foto: Marcio Maron)

Em nossas tardes, ou aproveitávamos o calor à beira da piscina ou no balanço das redes espalhadas por toda a casa.

Cotidiano na Casa Rio da Barra
Cotidiano na Casa Rio da Barra (Foto: Marcio Maron)
Em uma das muitas redes espalhadas pela casa
Em uma das muitas redes espalhadas pela casa (Foto: Marcio Maron)
A foto na sequência ninguém publica...kkkk
A foto na sequência ninguém publica...kkkk (Foto: Marcio Maron)
Um lugar para se deixar relaxar
Um lugar para se deixar relaxar (Foto: Marcio Maron)
Meus pequenos
Meus pequenos (Foto: Marcio Maron)
Aproveitando a piscina
Aproveitando a piscina (Foto: Marcio Maron)

Nossos amigos Raquel e Rafa velejavam todos os dias, e nosso point de encontro no final das tardes era a badalada pousada BGK. Lá é considerado um dos melhores lugares para ver o pôr do sol, com uma atmosfera super descolada em meio a sunsets com djs que acontecem quase que diariamente.

Chegando na BGK para encontrar os amigos
Chegando na BGK para encontrar os amigos (Foto: Márcio Maron)

O local reúne kitesurfers de todo o mundo, que cortam os céus em suas pipas enquanto o sol se põe e o entardecer assume tons de vermelho, rosa e roxo...

Incrível o pôr do sol de lá
Incrível o pôr do sol de lá (Foto: Márcio Maron)
Surfista voando pelos céus
Surfista voando pelos céus (Foto: Márcio Maron)
Os meninos soltos e felizes pela praia
Os meninos soltos e felizes pela praia
(Foto: Márcio Maron)

Ficávamos lá até o anoitecer, quando seguíamos de volta para a nossa casa.

(Foto: Márcio Maron)

Rústica e pé na areia, Barra Grande conquista por sua simplicidade e pela sua vibe cool e despretensiosa.

Novos empreendimentos despontam ano a ano, fazendo do vilarejo um reduto com extremo potencial de crescimento e de cativar, cada vez mais, a ala dos viajantes mais exigentes.

Não conhecemos nenhum restaurante por lá, mas nos deparamos com vários charmosos ao longo da rua principal. Em nossas andanças pela vila, visitamos o La Cozinha, tido como uma das melhores gastronomias da região. Um lugar bem simpático e e que parecia ser uma excelente opção para comer.

Despreocupados esperando um açaí
Despreocupados esperando um açaí (Foto: Márcio Maron)
A simplicidade das ruas pé na areia em Barra Grande
A simplicidade das ruas pé na areia em Barra Grande (Foto: Márcio Maron)
Em um dos rooftops de uma pousada que não me lembro o nome, mas era bem charmosa (haviam dito que ali tinha um sunset especial, mas chegamos e estava vazio, e por isso fomos embora)
Em um dos rooftops de uma pousada que não me lembro o nome, mas era bem charmosa (haviam dito que ali tinha um sunset especial, mas chegamos e estava vazio, e por isso fomos embora)

Nossas noites terminavam degustando os pratos mais elaborados feitos pelo André e pela Su, batendo papo e tomando um bom vinho.

Nossa trupe reunida
Nossa trupe reunida (Foto: Márcio Maron)
A piscina à noite
A piscina à noite (Foto: Márcio Maron)

Em um dos dias, aproveitamos para fazer um passeio de barco. Uma proposta diferente para quem quer testemunhar mais um pouco mais da natureza e a exuberância do litoral piauense. Levamos um espumante e fomos degustando ao longo do caminho.

No dia que fomos, o mar estava bem batido e o trajeto durou um pouco mais que o esperado. Não consideramos um passeio imprescindível, mas é uma experiência gostosa se você levar uma estrutura para um picnic na praia e chegar no momento certo em que a maré forma piscininhas no local.

No barco
No barco
Os dois de @pitusa
Os dois de @pitusa (Foto: Márcio Maron)
(Foto: Márcio Maron)
(Foto: Márcio Maron)
O local era cheio de dunas
O local era cheio de dunas (Foto: Márcio Maron)

Foram dias perfeitos, dignos de umas férias memoráveis. Voltaremos, muitas e muitas vezes!

Até breve, Casa Rio da Barra!
Até breve, Casa Rio da Barra!

O PROJETO CHÃO PIAUÍ

Pouco depois que voltamos de lá, a Martinha e seu marido lançaram um projeto incrível chamado Chão Piauí.

(@chaopiaui)

O projeto é fruto da união de três casais que buscavam fugir do caos dos grandes centros urbanos e encontraram na Barrinha uma oportunidade de viver uma vida simples e menos intensa. Só que além da própria satisfação de encontrar um "paraíso para chamar de seu", os casais se empenharam em valorizar e proteger o povoado, seus saberes e resgatar o passado para recriar o presente e construir um futuro de forma saudável.

E então, através do equilíbrio entre o serviço de hospedaria e vivências locais, passaram a abrir as portas para que outra pessoas pudessem viver tudo isso com eles.

O projeto é baseado em três pilares:

O CHÃO DE ACOLHER é o principal pilar do lugarejo. Os idealizadores formaram uma Associação do Povoado com objetivo de proteger a identidade dos moradores da região e desenvolveram iniciativas em prol da comunidade, onde aplicam 30% do lucro geral do CHÃO PIAUÍ.

O CHÃO DE ESTAR é um encontro de casas que honram a memória arquitetônica local, valorizando materiais nativos como a palha de carnaúba, taipa e madeira, respeitam o perfil natural do terreno e convivem de forma orgânica com a natureza espalhadas pelo curso da Lagoa do Santana.

O CHÁO DE ACULTURAR é a porta para as marcas que queiram conectar a identidade cultural do CHÃO . Oferecem osespaços para projetos proprietários de conteúdo através da co-criação de vivências para as ativações.

(@chaopiaui)




Sobre o Autor

Fernanda e Daniel

Fernanda e Daniel: "um casal comum, com anseio de viver experiências extraordinárias". Eles dividem suas viagens no @nosdoisnomundo, onde promovem destinos especiais, seja a dois ou em família.

Veja Também